sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Resenha: Loção Corporal Açaí Chocolate, da Ikove

Só tomo banho frio alguns dias por ano: no auge do verão, quando a temperatura está acima de 40 graus. Sei que banho frio seria muito melhor para a pele, mas infelizmente não consigo. Por conta do hábito de tomar banho quente duas vezes por dia, uso hidratante duas vezes por dia também; é um ritual do qual eu gosto muito, além de achar necessário nessas circunstâncias. O complicado é encontrar o produto com o acabamento perfeito: nem tão leve que não hidrate o bastante e nem tão pesado a ponto de deixar aquela sensação desagradável de oleosidade na pele.

Loção Corporal Açaí Chocolate, da Ikove
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Uma opção que atinge o ponto ideal é a Loção Corporal Açaí Chocolate, da marca brasileira Ikove. A lista de ingredientes é impressionantemente verde: 96% orgânica, 100% natural e totalmente vegan. Melhor ainda, tem os selos USDA OrganicFair Trade Certified e Ecocert.
Aqua / água, • Orbignya oleifera (babaçu) seed oil / óleo de semente de babaçu, • Aloe barbadensis leaf juice / suco de folha de babosa, •* Theobroma cacao L. (cocoa) butter / manteiga de cacau, • Euterpa oleracea (açaí) fruit extract / extrato de açaí, • Equisetum arvense (horsetail) extract / extrato de cavalinha, • Calendula officinalis extract / extrato de calêndula, • Salvia officinalis (sage) extract / extrato de sálvia, • Oryza sativa (rice) bran extract / extrato de farelo de arroz, • Lavandula officinalis (lavender) extract / extrato de lavanda, vegetable glycerin / glicerina vegetal, • Copernicia cerifera (carnauba) leaf wax / cera de folha de carnaúba, • Citrus aurantium dulcis (sweet orange) oil / óleo de laranja doce, • Citrus reticulata (mandarin) oil / óleo de tangerina, xanthan gum / goma xantana, Lavandula officinalis (lavender) oil / óleo de lavanda, bisobolol oil / óleo de bisabolol, •* Theobroma cacao L. (cocoa) liquor / licor de cacau
Certified organic / certificado orgânico, * Fair Trade certified / certificado de Comércio Justo.
Não contém óleo mineral, silicones, propilenoglicol, PEG, parabenos, BHT, ftalatos, conservantes que liberam formaldeído, corantes ou perfumes sintéticos, entre tantas outras substâncias indesejáveis.

O produto tem cor de café com leite e uma consistência que achei um pouco estranha no início, por ser bem líquida, mas que depois que experimentei passei a adorar. Apesar de conter chocolate e açaí no nome, não sinto cheiro de nenhum desses dois. Devido aos óleos essenciais incluídos para aromatização, a fragrância é exatamente de lavanda com laranja e tangerina, combinada com o perfume natural da manteiga de cacau que se percebe ao fundo. Ao mesmo tempo estimulante e confortável, o aroma se dissipa depois de algum tempo.

É uma loção perfeita para se usar de manhã, antes de sair correndo para o trabalho, pois dá uma boa dose de ânimo e é rapidamente absorvida. Deixa a pele realmente hidratada, macia e diria até mesmo revitalizada, o dia todo.

Neste inverno, áreas ressecadas como cotovelos, joelhos e pernas pediram um certo reforço, que foi dado alternadamente por algumas gotas de óleo de rosa mosqueta, óleo de coco ou uma segunda camada dessa própria loção. Tudo indica que esse procedimento não será necessário no verão.

A embalagem conta com uma boa válvula pump preta e é bem resistente, de plástico marrom — o que ajuda na conservação. Vem com 250ml e custa R$49,00 R$67,90 [ATUALIZAÇÃO, 29/03/13]. O rótulo segue a linha dos demais itens da Ikove, e traz imagens de frutos de açaí e pedaços de chocolate. Costumo comprar no site da própria marca (http://www.ikove.com.br/).

Está longe de ser um cosmético barato, mas na minha opinião é um ótimo investimento, por ser um excelente produto e verdadeiramente orgânico. Acho fundamental escolher hidratante corporal de modo bastante criterioso, porque é algo que vai ficar em contato com praticamente toda a extensão da pele, por muitas horas.

ATUALIZAÇÃO, 18/03/13: Um salão de beleza chamado LG Beauty, aberto há apenas dois meses aqui no Rio, está trabalhando com quase todos os produtos da Ikove. Fica na avenida Ataulfo de Paiva 566, loja 217, no Leblon, e o telefone é (21) 3114-0365.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:


“Resenha: Creme Facial Noturno de Rosas, da Ikove”
“Resenha: Sabonete de Massoia, da Ewé”
“Resenha: creme para corpo e rosto All-Round Cream, da Lavera”
“Resenha: Serenity Bath and Body Collection, da Pai Skincare, com sais de banho e hidratante corporal — relaxantes, pós-sol e também para grávidas”

sábado, 17 de setembro de 2011

Resenha: Serenity Bath and Body Collection, da Pai Skincare, com sais de banho e hidratante corporal – relaxantes, pós-sol e também para grávidas

Alguns produtos têm embalagens tão discretas e aromas tão delicados que podem acabar passando despercebidos nesse mundo cheio de opções. Isso quase acabou acontecendo no meu contato inicial com a Pai Skincare, uma marca inglesa de cosméticos certificados orgânicos pela Soil Association e voltados para pessoas de pele muito sensível, com propensão a reações alérgicas.

Serenity Bath and Body Collection, da Pai Skincare: Himalayan & Dead Sea
Therapeutic Bath Salts e Comfrey & Calendula Calming Body Cream
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

A primeira coisa que decidi experimentar foi uma caixa chamada Serenity Bath and Body Collection (algo como Coleção Banho e Corpo Serenidade), que custa US$19,95 US$24,99 e contém dois itens: Himalayan & Dead Sea Therapeutic Bath Salts (Sais de Banho Terapêuticos do Himalaia e do Mar Morto) e Comfrey & Calendula Calming Body Cream (Creme Calmante para o Corpo de Confrei e Calêndula).

Tanto o site próprio da marca quanto a Love Lula entregam esse duo aqui no Brasil. A Pai Skincare só oferece a possibilidade de frete expresso para cá, o que aumentaria as chances de a encomenda ser taxada pela Receita Federal, e eu queria comprar coisas de outras marcas também, então preferi fazer o pedido na Love Lula. E aconteceu de, num primeiro momento, os produtos das outras marcas ofuscarem de certo modo a Serenity Bath and Body Collection. (ATUALIZAÇÃO, 13/11/14: Já há algum tempo passou a ser possível comprar na loja virtual da Pai Skincare pedindo frete normal.)

A caixa é de papel azul-claro, estampada com flores e folhagens brancas. Um laço acetinado de fita azul-acinzentado confere um belo ar de presente ao conjunto, mas os rótulos dos sais de banho e do creme hidratante corporal propriamente ditos são simples demais e apresentam pequenas falhas de impressão e de aplicação. Não são nada feios, mas admito que o meu longo passado como produtora editorial me fez ter um bocado de preconceito contra os dois itens. Os sais vêm num pote de plástico vidro transparente e de tampa branca, com 200g; o creme vem num frasco de plástico branco de 100ml, com válvula pump.

[ATUALIZAÇÃO, 15/11/11: Ocorreram duas mudanças, e devo dizer que o conjunto melhorou muito! Os sais passaram a vir num pote de vidro, e a caixa do kit agora é verde, com outro formato e belas flores impressas. o link a seguir, já mencionado alguns parágrafos atrás, contém uma boa foto:
http://international.paiskincare.com/index.php?main_page=product_info&cPath=5&products_id=18. O preço acompanhou as alterações.]

Por outro lado, As embalagens são bastante funcionais e praticamente não geram desperdício, e os rótulos da maioria dos demais produtos da Pai passam uma impressão bem melhor. O frasco do Comfrey & Calendula Calming Body Cream é do tipo em que o fundo vai subindo à medida em que a válvula é acionada, então o hidratante não fica com resíduos espalhados pelas paredes internas do tubo. Os dois produtos foram me conquistando aos poucos, pela alta qualidade e pelos ótimos resultados. Tanto que quis escrever sobre eles aqui neste espaço, criado para tratar somente de cosméticos dos quais eu tenha gostado muito.

Copiei abaixo as listas de ingredientes dos componentes da Serenity Bath and Body Collection, incluindo os termos correspondentes em português.
Himalayan & Dead Sea Therapeutic Bath Salts: sodium chloride (Himalayan & Dead Sea salt crystals) / cloreto de sódio (cristais de sal do Himalaia e do Mar Morto), Litsea cubeba oil* / óleo de may chang*, Citrus grandis oil* / óleo de pomelo*, Boswelia thurifera oil / óleo de olíbano
Naturally occurring in essential oils: d-limonene* / naturalmente existente em óleos essenciais: d-limoneno*

* Organically produced / produzido organicamente
Comfrey & Calendula Calming Body Cream: aqua / água, Helianthus anuus oil* / óleo de girassol*, Olea europea oil* / óleo de oliva, Butyrospermum parkii butter* / manteiga de karité*, cetearyl alcohol / álcool cetearílico, glycerin* / glicerina*, Simmondsia chinensis oil* / óleo de jojoba*, Prunus domestica seed oil* / óleo de semente de ameixa*, Symphytum spp extract* / extrato de confrei*, Calendula officinalis extract* / extrato de calêndula*, cetearyl glucoside / cetearil glicosídeo, Echium plantagineum / soagem, mixed tocoferols / vitamina E, Jasminum grandiflorum oil* / óleo de jasmim*, Citrus sinensis oil* / óleo de laranja*, sodium levulinate / levulinato de sódio, sodium anisate / anisato de sódio, lactic acid / ácido lático, sodium lauroyl lactylate / lauroil lactilato de sódio, glyceryl stearate citrate / estearato citrato de glicerilo
Naturally occurring in essential oils: d-limonene* / naturalmente existente em óleos essenciais: d-limoneno*

* Organically produced / produzido organicamente
Nos momentos em que a energia de pessoas negativas me afeta mais do que deveria, muitas vezes os Himalayan & Dead Sea Therapeutic Bath Salts são a primeira coisa que vem à minha cabeça. Como não tenho banheira em casa, uso os sais no chuveiro, misturando-os com água morna e derramando a solução do pescoço para baixo, na etapa final do banho, mais ou menos como faria num banho de sal grosso puro. Os óleos essenciais de may chang, toranja (grapefruit) e olíbano compõem uma fragrância balsâmica e levemente cítrica que faz toda a diferença. Além disso, não me canso de contemplar esses sais antes de diluí-los, com suas exóticas nuances rosadas e ambaradas. São 100% naturais. O procedimento todo diminui consideravelmente a tensão que costumo acumular principalmente nos ombros e traz mesmo uma sensação de serenidade.

O Comfrey & Calendula Calming Body Cream tem um cheiro bem suave e reconfortante. Não chega a ser um aroma maravilhoso, mas é misteriosamente relaxante. O creme tem cor de marfim, é bem absorvido e realmente hidrata, embora áreas mais secas do corpo como cotovelos e joelhos possam acabar precisando de reforço. Assim como os sais de banho, a fórmula é vegannão comedogênicanão testada em animais. Contém 73% de ingredientes orgânicos. Também pode ser adquirido avulsamente, numa embalagem ligeiramente diferente, com 200ml.

A fundadora da empresa, Sarah Brown, tem também um blog (http://blog.paiskincare.com/) sobre assuntos relacionados a alergias e problemas cutâneos, e cujos textos sempre acabam convergindo para os cosméticos da Pai Skincare. Lá ela recomenda o Comfrey & Calendula Calming Body Cream também para grávidas e como produto pós-sol. Para aumentar sua eficácia, convém usar o creme em conjunto com balms ou óleos vegetais naturais (desde que totalmente sem substâncias polêmicas como petrolatos e silicones, só para citar algumas) — óleo de rosa mosqueta, por exemplo, seria uma excelente opção. A marca inclusive tem o seu próprio óleo de rosa mosqueta, o Rosehip BioRegenerate Fruit & Seed Oil Blend, que ainda não experimentei.

Quem tiver interesse em ler as recomendações na íntegra vai encontrá-las, em inglês, nos links logo a seguir.
Para quem gosta de testar os cosméticos antes de comprá-los em tamanho normal, uma boa dica são os potinhos de amostras disponíveis no site da marca e ocasionalmente na Love Lula. Os recipientes são ótimos — a tampinha branca de um deles aparece em quase todas as fotos aqui no blog — e vêm com 5ml cada, uma quantidade suficiente para alguns dias.

ATUALIZAÇÃO (23/03/12): Outra loja virtual que trabalha com produtos da Pai Skincare e faz envios para cá é a Feel Unique, que além de prestar um ótimo serviço não cobra frete. (ATUALIZAÇÃO (06/06/13): A marca não está mais sendo vendida na Feel Unique.)

ATUALIZAÇÃO, 04/09/15: A loja online I Am Natural Store também comercializa os produtos da Pai Skincare e faz entregas no Brasil.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: creme para os olhos Echium Anti-ageing Eye Cream, da Pai Skincare”
“Resenha: creme para as mãos e bálsamo para unhas e cutículas da Sea Buckthorn Hand And Nail Collection, da Pai Skincare”
“Resenha: óleo corporal Royal Jasmine and May Chang Replenishing Body Oil, da Pai Skincare”
“Cosméticos naturais para grávidas”
“12 ingredientes que devem ser evitados”

domingo, 11 de setembro de 2011

Compras internacionais: a história do limite de 50 dólares

Volta e meia alguém comenta comigo que ouviu dizer que, se o valor de uma remessa de fora do país for inferior a US$50,00, não haverá incidência de imposto de importação. Na verdade, o que o site da Receita Federal diz é que essa isenção é válida se o remetente e o destinatário forem pessoas físicas. Ou seja, não se aplica às compras feitas em empresas virtuais normais — toda e qualquer compra estrangeira de produtos de higiene e beleza que for realizada em lojas que sejam pessoas jurídicas estará sujeita a taxação.

No fundo, só posso falar com propriedade sobre a minha experiência específica, que é a seguinte: praticamente todas as encomendas que fiz em lojas online do exterior foram superiores a US$50,00, e só fui taxada três vezes até hoje, num total de mais de 40 compras internacionais. Um dos casos foi de um fotolivro adquirido no site da Kodak (e isso porque eles o enviaram do modo mais rápido, via DHL), as outras duas vezes foram pedidos efetuadas num site inglês chamado Asos, que além de cosméticos vende roupas e acessórios.

Já li em alguns blogs que a retenção na Receita Federal na realidade ocorre aleatoriamente, principalmente em lugares como o Rio de Janeiro, devido à enorme quantidade de pacotes que chegam aqui todos os dias. Assim, dependendo do local da entrega, a probabilidade de uma determinada encomenda ser taxada acabaria sendo bem reduzida. Acho que essa informação procede, pelo menos em vista do meu histórico.

De todo modo, o melhor é sempre fazer a conta dos impostos e tarifas com cuidado, para analisar se o processo todo compensa — detalhes no post indicado no final deste texto. Eu costumo fazer o cálculo de todas as possibilidades e vejo se a minha vontade de comprar continua tão forte depois de ver que custos extras eu corro o risco de ter. Na maior parte das vezes, são produtos que não são vendidos aqui no Brasil e dos quais eu tenho quase certeza absoluta de que vou gostar e usar até o final, dentro do prazo de validade (depois de ter pesquisado opiniões e informações em várias fontes), e/ou são coisas que eu já experimentei e adorei, então finalizo os pedidos com convicção. Se for algo com muita margem de dúvida, geralmente acabo preferindo deixar para lá.

Acho importante frisar que também é essencial levar em consideração o “sofrimento” da espera, que costuma ser longa (já tive compras que chegaram em 15 dias, mas também já tive outras que demoraram dois meses e meio). Para piorar, alguma coisa eventualmente se extravia e acaba não chegando. Existem empresas que avisam de antemão que não se responsabilizam por esse tipo de situação, mas algumas lojas com padrões altos de atendimento adotam a política de extornar o valor pago ou reenviar a encomenda, o que é ótimo para o consumidor (e para a empresa também, porque ela tem a sua imagem fortalecida junto ao cliente, que muito provavelmente vai fazer outras compras lá, e elogiar a experiência para pessoas que se tornarão clientes em potencial), mas implica toda uma nova espera.

Em algumas poucas ocasiões, as mercadorias demoraram tanto a chegar na minha casa que os respectivos reenvios já haviam sido feitos e recebidos. Quando isso acontece comigo, eu entro em contato com a loja, aviso que os pedidos originalmente enviados finalmente acabaram aparecendo, e dou os dados do meu cartão de crédito para pagar de novo. Nunca tive problemas de fraude com esse procedimento, e fico com a minha consciência tranquila.

O que realmente me deixa preocupada são as questões da demora e do extravio, até porque por causa delas algumas lojas estrangeiras simplesmente decidem parar de entregar no Brasil. E eu acho isso totalmente compreensível: dependendo do volume de reclamações, reembolsos e reenvios, vender para cá pode passar a não compensar mais. Queria muito que os nossos Correios e órgãos fiscalizadores se reorganizassem e produzissem melhoras significativas, mas infelizmente não tenho grandes esperanças de ver isso se concretizar.

ATUALIZAÇÃO, 07/06/2014: A partir do início de 2014, passei a ter que pagar imposto para a Receita Federal em quase todas as minhas compras internacionais. E em 02/06/2014 foi instituída uma nova taxa, chamada Cobrança de Despacho Postal, no valor de R$12,00 por pacote. Esse dinheiro fica com os Correios e seria utilizado para cobrir os custos de operação da nacionalização das encomendas.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Lojas e marcas especializadas”
“O que é importante saber antes de comprar em sites estrangeiros”
“Por que tanta preocupação com a composição dos cosméticos?”
“12 ingredientes que devem ser evitados”

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Resenha: Wild Rose Balm, da Phoenix Botanicals

Sou fã de protetores labiais desde a época do colégio e pude comprovar na prática que a classificação dos ingredientes faz mesmo uma diferença marcante no resultado final. Quando usava protetores labiais convencionais — formulados à base de derivados de petróleo (identificados como óleo mineral ou paraffinum liquidum, entre outras denominações) —, eu sempre notava que eles perdiam o efeito rapidamente e precisam ser constantemente reaplicados, enquanto os produtos naturais ou (de preferência) orgânicos efetivamente deixam meus lábios hidratados por várias horas consecutivas.

Wild Rose Balm, da Phoenix Botanicals
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Graças à internet, é relativamente fácil encontrar uma enorme variedade de produtos estrangeiros e genuinamente “naturebas” que podem ser enviados para o Brasil. Minha aquisição mais recente foi o Wild Rose Balm (Bálsamo de Rosa Mosqueta), de uma marca nova-iorquina chamada Phoenix Botanicals. Fiquei tão satisfeita com esse produto que o considero o melhor protetor labial que já experimentei. Melhor ainda, na realidade ele é muito mais do que um protetor labial orgânico: pode ser usado também em outras partes do corpo e do rosto, incluindo a pele sensível da área ao redor dos olhos.

O produto tem uma tonalidade amarelada e uma consistência bem macia. Possui um aroma delicado e deliciosamente suave de rosas de verdade. Não tem gosto nenhum e não fica nada grudento. O resultado é discreto, acetinado em vez de brilhante, um acabamento que acho perfeitamente adequado também para homens. Tenho passado o Wild Rose Balm diariamente há duas semanas, e os meus lábios nunca estiveram tão confortáveis, sem o menor sinal de descamação.

Além disso, o inverno aqui no Rio tem estado estranho, com dias quentes seguidos de dias abruptamente frios e secos. Por causa dessas oscilações, alguns pontos do meu rosto ficaram sensibilizados e ressecados em duas ocasiões, mas esse bálsamo conseguiu resolver essa situação em pouquíssimo tempo.

Copiei abaixo a lista de ingredientes, traduzida.
Fresh wild rose petals / pétalas frescas de rosa mosqueta, organic olive oil / azeite de oliva orgânica, beeswax / cera de abelha, organic shea butter / manteiga de karité orgânica, organic rosehip oil / óleo de rosa mosqueta orgânica, organic rose essential oil / óleo essencial de rosa orgânica, vitamin E / vitamina E.
De acordo com a fundadora da Phoenix Botanicals, pelo menos 80% dos ingredientes são orgânicos. O prazo de validade é de no mínimo 12 meses, e os balms são produzidos artesanalmente, em lotes pequenos.

Outro atrativo do Wild Rose Balm é a sua embalagem, totalmente feita de papel 100% reciclado, moldado num formato semelhante ao de uma bisnaga de creme dental, mas com uma tampa diferente, de encaixe simples. O conjunto, devidamente patenteado, é arrematado com adesivo orgânico. Apesar do material teoricamente frágil, é bastante resistente e mantém o seu conteúdo bem protegido. Gosto muito também da inspiração retrô com que foram diagramadas as informações sobre o produto, impressas na cor preta sobre um fundo branco.

Na foto acima aparecem um item fechado e um aberto. Para utilizar o Wild Rose Balm, basta apertar levemente a extremidade mais fina da bisnaga; o produto se desloca instantaneamente num bloco inteiriço.

A embalagem é de fato um grande diferencial, não só por ser 100% biodegradável, como também por permitir o acesso a todo o seu conteúdo, evitando qualquer tipo de desperdício. E vem com 6g de balm, bem mais do que os 4,25g dos tubos de plástico habituais — parte dos quais acaba sempre sendo jogada fora, pois fica escondida no mecanismo que faz os protetores labiais comuns girarem para cima e para baixo.

A Phoenix Botanicals oferece também outros três balms no mesmo formato: Cloven Hoof, Wild Mint e Little Wing. No entanto, esses são lip balms, ou seja, exclusivamente voltados para os lábios; não têm a característica multiuso do Wild Rose Balm. Todos podem ser comprados diretamente na loja virtual da marca (http://www.etsy.com/shop/phoenixbotanicals, dentro do portal Etsy), pelo preço unitário de US$6,50, ou na butique online Spirit Beauty Lounge, por US$8,00 cada. Ambas entregam no Brasil e de tempos em tempos divulgam promoções em suas respectivas páginas no Facebook.

A responsável pelo desenvolvimento e a preparação das fórmulas é Irina Adam, uma jovem herbalista moradora do Brooklyn que criou a Phoenix Botanicals em 2005. Por coincidência, ela me disse que já esteve no Rio de Janeiro em 1999/2000 e adorou a cidade. Foi um prazer conversar com ela por email, uma experiência de atendimento ao cliente muito simpática e eficiente.

E a marca tem outros produtos além desses, todos elaborados à mão com flores ou folhas de plantas medicinais silvestres e locais, conscienciosamente colhidas em seu hábitat natural pela própria Irina.

[ATUALIZAÇÃO (16/01/13): O Wild Rose Balm também pode ser usado por crianças. E eu continuo muito satisfeita com o produto, que tem dado ótimos resultados também quando usado nas unhas e nas cutículas. Já o recomprei algumas vezes, inclusive para dar de presente. Atualmente a loja online da Phoenix Botanicals está cobrando por ele os mesmos US$8,00 da Spirit Beauty Lounge. No site da marca também é possível comprar o Wild Rose Balm com outros tamanhos, preços e embalagens: tubo de plástico preto reciclado, latinha de metal, pote de vidro, kits com múltiplos ecotubes (ecotube é que o nome da bisnaga de papel reciclado mostrada na foto que ilustra esse texto). Para vê-los, basta procurar o produto pelo nome nas seções “Herbal Lip Balms” e “Herbal Healing Balms”.]

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: manteiga nutritiva para mãos e rosto Vanilla Butter, da Phoenix Botanicals”
“Resenha: perfume botânico Bonfire Rose, da Phoenix Botanicals”
“Resenha: óleo de rosa mosqueta Rosehip Oil, da Neal's Yard Remedies”
“Resenha: óleo corporal Rose Body Oil, da Dr. Hauschka – para adultos, crianças e bebês”
“Resenha: Óleo Facial Pele Madura Noite e Óleo Facial Pele Oleosa Dia, da Sachi”

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Resenha e swatches: batons, blushes, sombras e iluminadores da RMS Beauty

Uma das mais renomadas marcas orgânicas de produtos de beleza é a RMS Beauty, criada por Rose-Marie Swift, uma maquiadora norte-americana de celebridades. Os cosméticos são apresentados pela marca como itens de cuidado da pele acrescidos de pigmentos minerais, e foram criados para transformar a maneira como as mulheres usam maquiagem, “dando-lhe todo um novo significado”.

Na linha horizontal superior, da esquerda para a direita: Lip2Cheek nas cores Muse,
Illusive e Promise; no centro: Living Luminizer; na linha horizontal inferior,
da esquerda para a direita: Cream Eye Shadow nas cores Lunar e Magnetic
e Lip2Cheek na cor Modest. Todos da marca RMS Beauty
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

A base de todos os produtos da RMS é composta de ingredientes orgânicos e não refinados, com destaque para o óleo de coco, que eu tanto adoro, e incluindo também óleo de jojoba, cera de abelha, manteiga de karité, e em alguns casos óleo de argan, só para citar alguns exemplos. O grau de aquecimento dos ingredientes no processo de elaboração é mínimo, e esse controle de temperatura tem como objetivo a preservação de seus nutrientes e propriedades curativas — uma informação que deve agradar particularmente aos adeptos da chamada alimentação viva. As fórmulas foram desenvolvidas sem nenhum conservante sintético, vitamina sintética, componente geneticamente modificado ou qualquer outra substância polêmica. Não são comedogênicas e não contêm óleos essenciais. Possuem um aroma muito suave e agradável.

Todas as embalagens são de vidro fosco reciclável, com tampas brancas de metal, e vêm dentro de caixinhas também brancas de papel, formando um conjunto sofisticadamente minimalista, muito condizente com o elegante resultado obtido com esses cosméticos. O uso de plástico foi intencionalmente evitado.

Os swatches acima foram feitos no dorso da minha mão, sobre uma leve camada do meu corretivo preferido, o Illusionist Concealer na cor 020, da Vapour Organic Beauty. Como já comentei em outro texto, antes de aplicar qualquer sombra (em creme ou em pó), costumo passar esse corretivo na pálpebra móvel toda, para uniformizar o tom da pele e destacar mais os produtos coloridos que virão depois.

Para conhecer a RMS Beauty, comprei algumas amostras na Spirit Beauty Lounge, dentro da opção Customized Deluxe Sample Kit. A loja virtual própria da marca não entrega fora dos Estados Unidos, mas presta um bom serviço no esclarecimento de dúvidas — entrei em contato por email uma vez e recebi uma resposta rapidamente.

A foto a seguir mostra os potinhos que recebi do pessoal da Spirit. Os recipientes têm 3cm de diâmetro e, se à primeira vista as porções parecem mínimas, na prática dão para inúmeros testes. Por serem maquiagens extremamente pigmentadas, uma quantidade ínfima de produto já é suficiente, e não é exagero dizer que os pequenos bocados retratados servem para dezenas de aplicações, principalmente no caso das cores mais intensas.

Na linha horizontal superior, da esquerda para a direita: Lip2Cheek nas cores Muse,
Illusive e Promise; no centro: Living Luminizer; na linha horizontal inferior,
da esquerda para a direita: Cream Eye Shadow nas cores Lunar e Magnetic
e Lip2Cheek na cor Modest. Todos da marca RMS Beauty
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Os preços são US$36,00 por cada Lip2Cheek, US$28,00 por cada Cream Eye Shadow e US$38,00 pelo Living Luminizer. Todos vêm com com 5,67g. Copiei abaixo as respectivas listas de ingredientes, com tradução.
Lip2Cheek: Cocos nucifera (coconut) oil* / óleo de coco*, Ricinus communis (castor) seed oil* / óleo de semente de mamona*, Cera alba (beeswax)* / cera de abelha*, Butyrospermum parkii (shea butter) fruit* / manteiga de karité*, Simmondsia chinensis (jojoba) seed oil* / óleo de semente de jojoba*, Theobroma cacao (cocoa) seed butter* / manteiga de semente de cacau*, Argania spinosa (argan) oil* / óleo de argan*, tocopherol (non-GMO) / tocoferol (sem OGM), Helianthus annus (sunflower) seed oil / óleo de semente de girassol, propolis extract / extrato de própolis, Centella asiatica extract / extrato de centelha-asiática, Rosmarinus officinalis (rosemary) extract* / extrato de alecrim*, and may contain / e pode conter: [+/- titanium dioxide / dióxido de titânio CI 77891, iron oxides / óxidos de ferro CI 77491, CI 77492, CI 77499, carmine / carmim CI 75470, mica / mica CI 77019]
* Certified organic / orgânico certificado
Cream Eye Shadow: Cocos nucifera (coconut) oil* / óleo de coco*, Cera alba (beeswax)* / cera de abelha*, Simmondsia chinensis (jojoba) seed oil* / óleo de semente de jojoba*, Theobroma cacao (cocoa) seed butter* / manteiga de semente de cacau*, tocopherol (non-GMO) / tocoferol (sem OGM), Rosmarinus officinalis (rosemary) extract* / extrato de alecrim*, and may contain / e pode conter: [+/- titanium dioxide / dióxido de titânio CI 77891, iron oxides / óxidos de ferro CI 77491, CI 77492, CI 77499, carmine / carmim CI 75470, mica / mica CI 77019]
* Certified organic / orgânico certificado
Living Luminizer: Ricinus communis (castor) seed oil* / óleo de semente de mamona*, Cocos nucifera (coconut) oil* / óleo de coco*, Cera alba (beeswax)* / cera de abelha*, Rosmarinus officinalis (rosemary) extract* / extrato de alecrim*, and may contain / e pode conter: [+/- titanium dioxide / dióxido de titânio CI 77891, mica / mica CI 77019]
* Certified organic / orgânico certificado
Os batons-blushes Lip2Cheek (algo como Lábio-para-Bochecha) têm acabamento mate, semelhante ao de lip stains, com exceção de Muse, que possui uma textura mais hidratante e tem partículas luminosas incrivelmente discretas. Como blush, Muse parece não trazer cor alguma, pois tem um matiz bem pálido, bege-rosado. Por outro lado, é ao mesmo tempo bastante pigmentado, e quando aplicado sobre qualquer produto consegue mudar completamente a sua tonalidade. Deixa qualquer batom menos carregado e ao mesmo tempo adiciona a ele uma nova dimensão, levemente perolada. Também fica muito bonito como sombra, para um visual bem nude. É efetivamente versátil, um dos meus itens favoritos.

Também fiquei impressionada com o Lip2Cheek Illusive, descrito como um rosa-queimado com um quê de ameixa que à primeira vista parece ser excessivamente escuro, mas quando utilizado na medida certa e bem espalhado — de preferência com os dedos — consegue surpreendentemente destacar a maquiagem do rosto como um todo. A cor promete devolver juventude a lábios empalidecidos pelo avançar da idade, e realmente dá esse belo efeito de um jeito natural.

A mistura de Illusive com Muse cria um novo tom de batom muito especial, que vale a pena experimentar também como um blush ligeiramente brilhante. São as cores que mais uso, por isso as amostras de Illusive e Muse estão mais gastas que as demais.

Quanto aos outros dois Lip2Cheeks, Promise é apresentado pela marca como um salmão-escuro com um toque muito sutil de cintilância dourada, e Modest é um rosa-cereja bem vibrante. Promise é a única cor que eventualmente uso sozinha como blush. Como gosto de blushes mais claros, não me sinto tão à vontade com Modest ou Illusive nas bochechas.

Talvez o item mais famoso da RMS Beauty seja o Living Luminizer (Iluminador Vivo), que pode ser usado em qualquer parte do rosto e do corpo. Deixa um acabamento delicado e sem sinais de oleosidade. Justamente por ser um iluminador, é mais transparente do que a sombra Lunar, uma Cream Eye Shadow (Sombra em Creme) muito bonita. As partículas cintilantes do Living Luminizer são ainda menores do que as de Lunar. A tonalidade do Living Luminizer é também um pouco mais fria. É esbranquiçada como a do conhecido múltiplo da Nars na cor Copacabana. Lunar, por sua vez, tem uma pitada de amarelo-claro me faz pensar numa taça de champanhe.

Muse e Lunar também podem ser usados como iluminadores, dependendo da preferência de cada pessoa. Nesse caso, Muse oferece uma luminosidade neutra e comedida.

Magnetic é a segunda Cream Eye Shadow que experimentei, e é descrita no site como um cinza-amarronzado (taupe, em inglês) e prateado com um pouco de violeta. A cor é bem acentuada e seu aspecto se altera dependendo do ângulo da luz, ficando sempre muito interessante.

Todos os itens da RMS Beauty são multiuso e podem ser misturados entre si, criando infindáveis variações de cores e texturas. A aplicação é bem descomplicada, dedos limpos dão os melhores resultados na maior parte das vezes. Esponjas e pincéis também podem ser utilizados.

O site da marca recomenda não passar hidratante antes das Cream Eye Shadows, só que elas tendem a acumular em dobrinhas ainda assim. Como eu tenho olhos orientais e portanto sem côncavo definido, o acúmulo ocorre comigo na área próxima à linha dos cílios. Na minha opinião, a contrapartida saudável compensa essa falha, e de todo modo basta ajeitar a maquiagem dos olhos com o dedo para corrigir isso facilmente. Outro porém das sombras da RMS é que elas vão sumindo bastante ao longo do dia. Tudo isso deve variar de acordo com o tipo de pele e o formato dos olhos de cada pessoa, mas achei importante comentar. Numa ocasião especial, essas características não chegam a trazer problemas, porque a maquiagem aplicada aguenta um certo número de horas, mas se a ideia for usar num dia inteiro será preciso fazer um reforço em algum momento. Uma possível solução para essa questão seria combinar essas sombras cremosas com sombras em pó, que aumentariam a sua estabilidade.

Além da empresa RMS Beauty, Rose-Marie Swift tem um site chamado Beauty Truth (http://www.beautytruth.com/), com uma mistura de dicas de beleza, fotos de portfolio e alertas sobre saúde.

ATUALIZAÇÃO (08/10/2012): A loja virtual Love Lula* agora vende produtos da RMS. O frete para o Brasil é bem em conta, além disso temos 16% de desconto (válidos para todos os clientes que não são da União Europeia, aliás) em todos os produtos do site ao nos cadastrarmos como Tax Free Customer em https://www.lovelula.com/tax-free-shopping. [ATUALIZAÇÃO, 14/06/2014: A loja passou a ter frete gratuito, desde 2013.]

Link afiliado. Mais informações em “Loja virtual: Love Lula”.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: Creme Facial Noturno de Rosas, da Ikove”
“Resenha: manteiga nutritiva para mãos e rosto Vanilla Butter, da Phoenix Botanicals”
“Resenha: sombras minerais Satin Matte Eyeshadow, da Alima Pure”
“Resenha, loja virtual e promoção: base e corretivo da Vapour Organic Beauty”
“Resenha: perfumes literários femininos da Ravenscourt Apothecary: Jane Eyre, Elizabeth Bennet, Alice e Anne of Avonlea”

domingo, 4 de setembro de 2011

Promoção: amostra grátis do Soapwalla Deodorant Cream

O Deodorant Cream (http://www.etsy.com/listing/35641572/deodorant-cream) da Soapwalla é o meu desodorante favorito, como pode ser visto na avaliação anterior, e, além de natural, a maior parte da sua composição é de ingredientes orgânicos. Como volta e meia alguém me pergunta sobre desodorantes alternativos, entrei em contato com a fundadora da marca para ver se ela poderia fazer um sistema de enviar amostras grátis desse produto, e ela disse que sim.

Vai funcionar desse jeito: na compra de qualquer cosmético da loja virtual da Soapwalla (http://www.etsy.com/shop/soapwallakitchen), o cliente que informar o código “deo11” na seção de comentários da página de checkout receberá também uma amostra do Deodorant Cream, sem custo adicional. A loja tem várias coisas interessantes, com preços que vão de US$8,00 a US$45,00, e uma porção de kits tentadores. A propósito, eu não ganho nada com essa indicação, sou apenas uma fã. O cupom é válido até o dia 15/10/11.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha e loja virtual: desodorante Soapwalla Deodorant Cream”
(http://tantasplantas.blogspot.com/2011/09/resenha-e-loja-virtual-desodorante.html)

“O que é importante saber antes de comprar em sites estrangeiros” (http://tantasplantas.blogspot.com/2011/06/o-que-e-importante-saber-antes-de.html)

“Compras internacionais: a história do limite de 50 dólares” (http://tantasplantas.blogspot.com/2011/09/compras-internacionais-historia-do.html)

Resenha e loja virtual: desodorante Soapwalla Deodorant Cream

Assim como algumas outras marcas naturais, os produtos da Soapwalla foram criados para atender a necessidades pessoais específicas do fundador ou de alguém muito próximo. A criadora e “chef ” da Soapwalla Kitchen, Rachel Winard, tem lúpus, uma doença inflamatória autoimune que pode se manifestar de diversas maneiras. Um dos órgãos mais comumente afetados é a pele, que se torna extremamente sensível e propensa a lesões. Depois de meses experimentando sem sucesso vários cosméticos para o corpo e o rosto que não agravassem seus problemas de pele, ela começou a desenvolver seus próprios produtos na cozinha do seu apartamento no Brooklyn, usando apenas ingredientes orgânicos e vegan, além de conservantes alimentícios.

Deodorant Cream, da Soapwalla Kitchen
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Os produtos da Soapwalla não contêm parabenos, ftalatos, derivados de petróleo e nem lauril sulfato de sódio, por exemplo, e nunca são testados em animais. Estão disponíveis desde o final de 2009 na loja virtual da marca (http://www.etsy.com/shop/soapwallakitchen), que fica hospedada no Etsy, um portal americano voltado para a comercialização de artigos artesanais feitos pelos próprios vendedores (itens produzidos por terceiros não entram), suprimentos e objetos vintage (que tenham pelo menos 20 anos, e apenas nesse caso mercadorias industrializadas também são permitidas). [ATUALIZAÇÃO, 29/05/2017: Atualmente a marca não vende mais no Etsy, e sim no site próprio https://soapwalla.com/.]

A loja entrega em todos os países do mundo e o frete depende do item escolhido; o valor aparece no final da página de cada produto. Todas as minhas compras chegaram dentro de 30 dias, cuidadosamente embaladas. O atendimento ao cliente é rápido e atencioso. Além de uma conta no Facebook (como a grande maioria das marcas mencionadas aqui no Tantas Plantas), a Soapwalla tem também um bloghttp://soapwallakitchen.wordpress.com/. Eu gosto especialmente das newsletters, cujos links são periodicamente postados lá. [ATUALIZAÇÃO, 29/05/2017: O endereço do blog mudou para https://soapwalla.com/blogs/blog.]

O produto mais famoso da marca é o Deodorant Cream (Creme Desodorante), mostrado na foto acima. Tanto o meu marido quanto eu ficamos muito impressionados quando experimentamos. Os óleos essenciais orgânicos de lavanda, melaleuca (tea tree), laranja, hortelã-pimenta e bergamota dão origem a um aroma agradável (igualmente adequado para homens e mulheres) e leve, que evoca pele limpa. A consistência é de pomada, o que dá total controle na hora de aplicar. Como não leva água na composição, praticamente não é preciso esperar o creme ser absorvido antes de vestir roupas, e ao mesmo tempo a pele não fica nem um pouco engordurada.

Deodorant Cream rende um bocado, uma pequena quantidade é suficiente para manter as axilas sem odores o dia inteiro. O efeito é também bastante estável, não é o tipo de desodorante que precisa ser reaplicado ao longo do dia, mesmo quando o clima aqui está muito quente e úmido. Além de tudo, apesar de não ser um produto antitranspirante, já que não contém alumínio, alguns de seus ingredientes de fato ajudam a diminuir a sensação de pele suada.

Custa US$12,00 [ATUALIZAÇÃO, 04/07/2013: US$14,00] e vem num potinho de plástico reciclável azul-escuro, com tampa preta e capacidade para aproximadamente 60g. Recomenda-se que seja usado dentro de um prazo de seis meses [ATUALIZAÇÃO, 04/07/2013: doze meses, de acordo com a indicação da marca hoje]. Copiei abaixo a lista de ingredientes.
Organic Simmondsia chinensis (Jojoba) oil / óleo de jojoba orgânico, organic Helianthus annuus (Sunflower) oil / óleo de girassol orgânico, organic rosehip seed oil / óleo de rosa mosqueta orgânico, Butyrospermun parkii (shea) butter / manteiga de karité, organic corn starch / amido de milho orgânico, sodium bicarbonate / bicarbonato de sódio, kaolin clay / caulim (argila branca), organic vegan kosher glycerin / glicerina orgânica, vegan e kosher, essential oils of / óleos essenciais de: organic Lavandula angustifolia (lavender) / lavanda orgânica, organic Melaleuca alternifolia (tea tree) / melaleuca orgânica, organic Citrus sinensis (sweet orange) / laranja orgânica, organic Mentha piperita (peppermint) / hortelã-pimenta orgânica, Citrus aurantium bergamia (bergamot) / bergamota [ATUALIZAÇÃO, 04/07/2013: substituída por bergaptene-free bergamot / bergamota sem bergapteno].
Deodorant Cream tem uma legião de fãs, com inúmeras resenhas estrangeiras positivas, e é vendido também na criteriosa Spirit Beauty Lounge. No entanto, eventualmente algumas leitoras de outros blogs relatam ter tido alguma reação adversa. Vale lembrar que essa possibilidade existe com relação a qualquer produto convencional ou natural. Aconteceu comigo apenas de ficar com a pele da região um pouco mais escura, em duas ocasiões, porém sem qualquer sinal de irritação. E a área voltou sozinha à cor normal poucos dias depois. Coincidentemente, foram épocas de muito estresse e mudanças na minha vida, e até isso ter ocorrido eu confesso que passava o produto com bem menos delicadeza do que seria indicado — como um dos componentes da fórmula é bicarbonato de sódio, esse desodorante não deve ser esfregado na pele. Por outro lado, apesar do bicarbonato de sódio ser granuloso, uma vez aplicado o produto não deixa uma sensação esfarelenta.

Quando falei com a Rachel Winard sobre tudo isso, ela comentou que o hábito de esfoliar as axilas uma vez por semana ajuda a evitar o surgimento de escurecimento e também de descamação. Cada organismo tem as suas particularidades, e nada semelhante jamais aconteceu com o meu marido, que já usa esse desodorante em creme diariamente há dez meses. Eu fiquei sem usá-lo por um breve período, mas senti muito a falta dele e logo voltei de vez.

Quem prefere testar antes de comprar produtos full-size pode obter uma amostra do Deodorant Cream na Spirit Beauty Lounge, dentro de um conjunto chamado Customized Deluxe Sample Kit, composto de amostras de 9 itens diferentes, de livre escolha. Basta clicar na opção “order a sample” (“encomendar uma amostra”) na página do cosmético, o kit aparece logo em seguida.

É um daqueles produtos dos quais eu acho que vale a pena ter sempre um pote de reserva, para não correr o risco de ficar sem.

ATUALIZAÇÃO, 04/07/2013: Provavelmente, o escurecimento da pele estava relacionado com a presença do óleo essencial de bergamota, que é fotossensível. Como trabalho em ambiente fechado e almoço lá mesmo, a ida para o trabalho é a minha única oportunidade de pegar sol no dia a dia. Prefiro então me sentar na janela, no lado ensolarado, para estimular a produção de vitamina D (passo protetor solar somente no rosto), só que uso roupas sem mangas durante a maior parte do ano, e isso faz com que eventualmente a pele das axilas também pegue um pouco de sol. Uma notícia boa é que vi agora no site da Soapwalla que a bergamota está sendo mencionada como sendo bergaptene-free, ou seja, sem a substância que causa fotossensibilidade.

ATUALIZAÇÃO, 29/05/2017: Outra loja virtual que também entrega os produtos da Soapwalla no Brasil é a Carbon Beauty.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: Citrus Almond Luxurious Body Oil, da Soapwalla”
“12 ingredientes que devem ser evitados”
“Resenha: perfume botânico Bonfire Rose, da Phoenix Botanicals”
“Resenha: perfumes literários femininos da Ravenscourt Apothecary: Jane Eyre, Elizabeth Bennet, Alice e Anne of Avonlea”
“Resenha: polvilhos Lavender & Tea Tree Body Powder, Geranium & Orange Body Powder e Baby Powder, da Neal's Yard Remedies”